ÚLTIMOS ARTIGOS

Noticiamos no ano passado que os Correios estavam avaliando as estruturas das operadoras para que eles pudessem entrar nesse mercado via MVNO. E agora finalmente o tal serviço móvel dos Correios sairá do papel. A partir de fevereiro começará a operar o Correios Celular, que irá focar principalmente nas classes C e D, com planos básicos e baratos e amparados pelo nome forte dos Correios para atrair público.

Esse serviço será baseado no esquema de uma operadora móvel virtual (MVNO), isto é, os Correios irão usar a estrutura de uma empresa a parte, no caso a empresa será a EUTV. Os Correios irão trabalhar mais colocando o seu nome no projeto, e segurando as rédeas do marketing e vendas.  Em São Paulo a EUTV opera na frequência de 2,5 Ghz, para território nacional a operadora tem um acordo com a TIM.

O modelo de negócio entre os Correios e a EUTV é de credenciamento, isto significa, que quem presta contas junto à Anatel é a EUTV. Se um dia a agência abrir um PADO (Procedimento de Apuração de Descumprimento de Obrigações), será para a EUTV, não para os Correios.

Nesse primeiro momento serão vendidos apenas planos pré-pagos. O chip e a recarga poderão ser adquiridos em qualquer uma das 12 mil agências dos Correios no Brasil.

Nossos diferenciais serão a simplicidade, a transparência para o cliente e a proximidade, com as nossas agências. E queremos promover a cidadania, levando inclusão digital e social para as classes D e E”, afirma Ara Minassian, coordenador do projeto Correios Celular.
A meta é que o serviço consiga atingir 1 milhão de clientes no primeiro ano, e 8 milhões até 2020. O que você achou dessa nova iniciativa dos Correios? Deixe abaixo nos comentários.

Fonte(s): Mobile Time

Gigabyte anunciou a primeira placa de vídeo com a chancela Aorus, uma nova linha que que a companhia irá investir. A primeira VGA a receber esse modelo Aouros, é a GTX 1080, uma das placas baseadas na arquitetura Pascal, da NVIDIA, lançada no ano passado. A linha é nova, mas não espere nada de muito diferente das placas Xtreme Gaming da Gigabyte, esse modelo Aurostraz até o mesmo design, porém no centro da carenagem sai o logo da linha Xtreme Gaming e entra o da Aorus, e nos fans laterais o nome Aurous também aparece.

O clock base da GTX 1080 Aourus é 1784 Mhz, e boost clock de 1936 Mhz. A placa é baseada na GPU GO104, há 256 CUDA Cores, 8 GB de memória GDDR5X e interface de 256-bit. O sistema de resfriamento é baseado é baseado em três fans de 100mm, distribuídos de uma forma que os laterais fiquem em destaque enquanto o central é posicionado um pouco mais recuado. Obviamente além dos fans há heatpipies, e a Gigabyte implementou um backplate de metal com dissipador de cobre integrado, isso permite reduzir a temperatura da placa em até 3ºC. Para a alimentação é exigido dois conectores de 8 pinos.

A placa também conta com iluminação RGB que pode ser controlada através de um software especial. As saídas de vídeo incluem DVI-D, HDMI 2.0B e 3x DisplayPort 1.4.

Preço e data de disponibilidade:

Nenhuma informação em relação ao preço e data de disponibilidade foi revelada.

Sem comentários

Seguindo as renovações de hardware presentes no mercado, a ASUS ROG (Republic of Gamers) anunciou a segunda edição do seu desktop gamer GR8. A principal diferença em relação a primeira, é que nessa o processador que embarca o computador é da 7ª geração Intel Core, Kaby Lake, e a placa de vídeo é da série Pascal, da NVIDIA.

ASUS ROG GR8 II pesa cerca de 4Kg, e conta com um design compacto (88 x 299 x 281,3 m) em formato torre, com linhas agressivas. Há duas opções de escolha em relação ao processador: Intel Core i5-7400 (quad-core rodando com no máximo 3,3 Ghz), e o Intel Core i7 7700 (quad-core rodando com no máximo 4,2 Ghz). A placa de vídeo é a NVIDIA GTX 1060, com 3 GB de memória.

A versão mais parruda conta com 64 GB de RAM DDR4, e o armazenamento é dividido entre um SSD de 128 GB + um HD de 1 TB de capacidade. Há também duas conexões HDMI, um DisplayPort, USB 3.0 e USB 3.1, Tipo-A e Tipo-C. As opções de conectividade incluem Ethernet, Wi-Fi 802.11ac e Bluetooth 4.2

A tecnologia de iluminação sincronizada, Aura Sync, também está presente, permitindo que o usuário possa montar um ecossistema de iluminação RGB com os demais componentes da família ROG, como teclado, mouse e placa de vídeo.

Preço e data de disponibilidade

O ASUS ROG GR8 II estará disponível a partir de fevereiro. Informação em relação ao preço não foram divulgadas.

É cada vez mais comum que empresas que você jamais imaginaria que lançariam um periférico, como mouse e teclado, entrem nessa jogada, pegando a onda do mercado gamer, que é cada vez mais forte. O exemplo mais recente é o da Creative Labs, muito conhecida por suas placas de áudio, anunciou o teclado Sound BlasterX Vanguard K08, primeira aposta da companhia asiática para o mercado de teclados mecânicos.

Diferentemente da grande maioria dos teclados mecânicos que utilizam switchs da marca Cherry, o Sound BlasterX Vanguard K08 é embarcado com switchs chamados PRES, que foi desenvolvido em parceria com a conhecida OMRON. O teclado oferece uma resistência para até 70 milhões de cliques, a força de atuação é de 45g, distância de ativação de 1,5m. A Creative diz que graças a OMRON esse switch é bem mais silencioso do que qualquer opção da Cherry, além de ser 25%mais rápido.

O teclado conta com teclas de perfil baixo, que de acordo com a Creative garante uma grande velocidade de execução de comandos tanto para jogos quanto para digitação. Há também o sistema anti ghosting 26-Key Rollover, permitindo maior precisão no registro das teclas. Ao total são 109 teclas, equipadas teclas multimídia e para o para bloqueio da tecla Windows.

Há com sistema de iluminação RGB Aurora Reactive, com 16,8 milhões de cores, que podem ser configuradas através de um software especial. O SoundBlasterX Vanguard K08 também conta com apoio de pulso.

Preço e data de disponibilidade:

O Creative SoundBlasterX Vanguard K08 estará disponível a partir de fevereiro por 179,99 Euros

Modularidade é um termo altamente promissor para os próximos anos da tecnologia, assim como todo o ecossistema da Internet das coisas, muitos fabricantes estão desenvolvendo soluções modulares que prometem entregar uma nova experiência de uso para os usuários, além de permitir que os OEMs consigam entrar em um modelo de negócio bem mais criativo e dinâmico.

Durante a CES 2017 a Intel, uma das empresas que mais está investindo em soluções inteligentes nos últimos anos, apresentou o Compute Card, que vai muito além de um PC extremamente compacto, na verdade ele é um dispositivo que pode ampliar a vida útil de diversos aparelhos, como disse a Intel, “transforme tudo com um cartão”. Antes de explicar do que isso se trata. Vamos as especificações do Compute Card.

O Compute Card conta com o mesmo tamanho de um cartão de crédito (95mm x 55mm x 5mm), e inclui os elementos básicos de um computador: SoC, memória, armazenamento e conectividade sem fio. Os processadores suportados são soluções com TDP de até 65W, como, por exemplo, o Atom, Core M, e até Kaby Lake.

Agora vamos a explicação de como esse computador poderia estender a vida útil de um dispositivo. A Intel diz que o Compute Card além de um computador é um cérebro que pode ser integrado a outros aparelhos como eletrodomésticos, sistemas de segurança, entre outros. Vamos a um exemplo. Um televisor, por mais moderno que seja, tem uma vida útil, tanto em relação a quanto tempo permanecerá funcionando quanto em relação ao hardware que o acompanha, se você comparar uma SmartTV de alguns anos atrás com uma mais recente irá notar que a velocidade de navegação é bem mais fluída, que o sistema está mais completo, entre outras coisas. Aqueles tradicionais avanços de gerações.

A ideia da Intel é que baseado em produtos habilitados para o Compute Card, seja possível adicionar esse computador no dispositivo através de um mecanismo padronizado, para alterar facilmente as capacidades de hardware do aparelho. Isso permitirá que a sua TV, por exemplo, contasse com um ciclo de vida útil maior em relação a determinados pontos do hardware, como o processador.

A Intel diz que está trabalhando com alguns parceiros (Dell, HP, Lenovo, Sharp, InFocus, DTx, entre outros), para que produtos sejam lançados com a compatibilidade com o Compute Card.

Preço e data de disponibilidade:

O Intel Compute Card estará disponível em meados de 2017. Nenhuma informação em relação ao preço foi comentada.

Fonte: hardware.com.br

Review produzido no Teclab.

Análsie, fotografia e texto por: Rafael Anaia

Testes: Jacson Schenckel e Rafael Anaia

Desde que entrou no mercado de fontes de alimentação, a Corsair vem se tornando uma das referências quando se fala de inovação, performance, qualidade e confiabilidade.

Já consolidada no mercado brasileiro, hoje a Corsair possui uma linha de fontes de alimentação com cerca de 40 modelos diferentes e um dos melhores sistemas de RMA do país, oferecendo garantia Brasil e atendimento totalmente em português.

Corsaireer

 

Na imagem acima, podemos ver a atual linha de fontes de alimentação da companhia, com seus principais modelos e indicações. Hoje nós analisaremos uma fonte de alimentação que se situa na base da linha “avançada” da empresa. Voltada para computadores high-end, a linha RMi promete trazer os recursos e a alta qualidade da linha AXi para um preço mais baixo e sob a certificação 80+ Gold.

Sobre o preço de US$150 e contando com recursos como Corsair Link e certificado de eficiência 80 Plus Gold, lhes apresento a Corsair RM850I que estaremos analisando a partir de agora.

Corsair_RM_850I_REVIEW (1)Análise geral – Exterior, construção e cabos

Começando nossa análise pela parte exterior da fonte, a primeira coisa que podemos destacar nela é seu acabamento inteiro em metal na cor preta e com design neutro, ou seja, um design que não conflitará com a maioria dos gabinetes e que agrada a maior parte dos usuários, encaixando bem em qualquer projeto.

Corsair_RM_850I_REVIEW (9)Outra característica importante desta fonte é seu tamanho reduzido. Possuindo certificado 80+ Gold, é natural que esta fonte possua um projeto bastante otimizado, desta forma ficando compacta e gerando menos calor, necessitando apenas uma ventoinha de 135mm para sua refrigeração.

Corsair_RM_850I_REVIEW (7)

Seguindo o mesmo padrão adotado na linha RM, em sua parte inferior e laterais não encontramos mais nada além de sua etiqueta com as especificações da fonte e com seu respectivo modelo. Sua qualidade de acabamento segue o mesmo padrão das demais fontes da Corsair voltadas para este mercado e realmente não decepciona.

Corsair_RM_850I_REVIEW (2)

Em seu parte frontal temos seu painel de conexões 100% modular. Nele é possível que sejam ligados até 5 cabos PCI-E/EPS, 1 24pinos e 5 para periféricos sata/molex. Desta forma oferecendo um total de 6 conexões PCI-E, 2 EPS, 1x 24pin, 10x Sata, 8x Molex e ainda duas conexões floppy.

Em sua parte frontal também encontramos suas conexões digitais como o botão de “Fan Test” (teste de ventoinha) e a conexão do Corsair Link, que pode ser conectada com o Link Commander (Não incluso) através do conector de 4 Pinos, ou diretamente na USB interna da placa mãe, com o cabo incluso.

Corsair_RM_850I_REVIEW (5)

Já em sua face traseira, encontramos apenas sua grade de ventilação e seu conector de alimentação em conjunto com uma chave de liga-desliga.

Corsair_RM_850I_REVIEW (8)

Seus acessórios incluem também uma porção de braçadeiras, os parafusos para fixação no gabinete e um sticker metálico com o logo da Corsair.

Corsair_RM_850I_REVIEW (22)

Por se tratar de uma fonte 100% modular, todos os seus cabos internos vem em uma bolsa preta com o logo da Corsair, desta forma o usuário pode plugar na fonte apenas os cabos que for utilizar e manter os demais guardados nesta bolsa.

Corsair_RM_850I_REVIEW (23)

Corsair_RM_850I_REVIEW (18) Corsair_RM_850I_REVIEW (20)Todos os seus cabos possuem bom acabamento e vem cobertos por uma tela do tipo mesh. Além disto, outro fator interessante é que todos os seus principais cabos (PCI-E, EPS) possuem capacitores inclusos, algo que se traduz em uma redução ainda maior no ripple em sua saída.  Ainda sobre seus cabos, todas as suas medidas são generosas, indo desde 600mm no 24pin até 850mm em alguns de seus cabos sata.

Corsair_RM_850I_REVIEW (21)Por dentro da RM850i

Partindo agora para uma análise mais técnica iremos analisar o interior desta fonte, dissertando sobre seus componentes e qualidade de fabricação.

Corsair_RM_850I_REVIEW (11)

Seguindo um design up-to-bottom, a Corsair RM850i nada mais é que uma derivação simplificada da RM1000I, perdendo ou tendo substituídos apenas alguns de seus componentes. Desta forma, temos aqui praticamente uma fonte de 1000W com seu projeto levemente simplificado, porém, mantendo 95% das características da RM1000i.

Corsair_RM_850I_REVIEW (12)Produzida pela Chicony, podemos perceber uma boa qualidade de fabricação nesta fonte. Não vemos nenhum tipo de “solda grosseira” mesmo nos cabos principais que ligam o painel modular, mantendo esta mesma qualidade de construção por toda a fonte.

Desta forma, a Corsair se considerou confortável em dar nada menos que 7 anos de garantia para este produto. Realmente nada mal.

Corsair_RM_850I_REVIEW (13)Mantendo a alta qualidade dos componentes utilizados, a RM850i utiliza 100% de capacitores sólidos japoneses em seu primário e secundário, objetivando sempre a máxima durabilidade e o mínimo ruído elétrico (ripple).

Corsair_RM_850I_REVIEW (14)

Sua fan de 135mm permanece totalmente passiva até que seja atingida uma carga igual a 40% de sua capacidade ou o limite de temperatura, o que no nosso caso, significam 340W ou 60ºc. Desta forma, é bastante possível que esta fonte seja utilizada até em configurações que nunca irão exigir sua operação ativa, como por exemplo um I5 6600K com uma GTX 970, nunca gerando ruído sonoro desta forma.

Corsair_RM_850I_REVIEW (15) Corsair_RM_850I_REVIEW (17)

Certificado 80 Plus GOLD: Eficiência, qualidade e durabilidade.

Com o aumento da exigência de eficiência energética e a redução dos custos de produção, o certificado 80 Plus GOLD se tornou sem dúvidas o novo certificado mainstream para esta época. Diferentemente de alguns poucos anos atrás onde só as fontes mais tops e acima de 1000W conseguiam esta certificação, hoje está muito mais raro vermos fontes com certificados abaixo deste onde a própria corsair mantém apenas três linhas voltadas para baixo custo que possuem certificação abaixo da gold. (CX, CX-M e VS).

Particularmente, eu costumo tomar o certificado de eficiência da fonte como o maior parametro de sua qualidade, pois este certificado nunca diz respeito puramente a eficiência da fonte. O certificado de eficiência é talvez o melhor termômetro do ponto de vista do usuário, para  que ele saiba da qualidade do projeto e dos componentes utilizados na fonte, uma vez que não é qualquer fonte que consegue obter os melhores certificados ( Gold, Platinum e Titanium )

28-80Plus-Chart

Com toda a série RMi não é diferente, atingindo a eficiência de até 90% com 50% de carga, temos aqui uma excelente fonte por parte da Corsair e que sem dúvidas honra a tradição da marca com o público high-end, oferecendo nada menos que 7 anos de garantia.RM850i_EFFICIENCY_WEB_121714

Além disto, graças a grande eficiência energética desta fonte, perde-se muito pouca energia na forma de calor durante sua operação, permitindo perfis menos agressivos de fan e até mesmo a operação da fonte em modo passivo abaixo de 40% de carga, como podemos observar na imagem a seguir.

RM850i_NOISE_WEB_121714

Nossos Testes

Todos os testes do teclab são feitos com os melhores equipamentos disponíveis e com a melhor metodologia possível, seguindo o padrão e nível de aferição internacional utilizados por outros laboratórios como, Jhonny Guru.

Review_RM850i_testador_fonte_overload
Teste de sobrecarga em 220v com 122% da potencia nominal aplicada sobre a RM850i.

Metodologia dos testes

  • Temperatura Ambiente controlada em 25ºC
  • Divisão de potencia e carga em todas as linhas importantes da fonte, mantendo carga nas linhas 12V, 5VSB, 5V e 3,3V.
  • Cada faixa de potencia é testada por um intervalo mínimo de 300 segundos para estabilização térmica da fonte, desta forma permitindo uma aferição exata de seu desempenho.

Equipamento utilizado

  • Testador de fontes profissional SunMoon SM-5500ATE
  • Osciloscópio tektronix TDS2012C
  • Pico Thermocouple Data Loggger
  • Osciloscópio USB Stingray DS1M12
  • Thermo Camera Flir E8
  • Power Analyser Mastech MS2205

Resultados da RM850i

A seguir podemos ver os resultados da RM850i nos 4 testes que realizamos, sendo nas 3 cargas base do 80Plus (20%, 50% e 100%) e mais um teste em sobrecarga.

Em todos estes testes a temperatura ambiente foi mantida em 25ºc e a carga foi aplicada através de nosso testador de fontes SunMoon.

Testes em 20% de Carga

Tabela_Testes_20%

Nos testes com 20% de carga, pudemos observar um excelente comportamento da fonte, atingindo eficiência equivalente ao certificado 80+ Platinum. Sobre seu ripple, mais uma vez observamos um desempenho espetacular, apresentando apenas 3mV de variação pico a pico.

Nesta faixa de potencia, é importante citarmos que a fonte trabalha todo o tempo passiva, sem gerar qualquer ruído sonoro.

Testes com 50% de Carga

Nos testes com 50% de carga, pudemos observar um excelente comportamento da fonte, atingindo eficiência equivalente ao certificado 80+ Platinum em 220v. Seu ripple permaneceu baixíssimo, não ultrapassando os 4mV.

Tabela_Testes_50%

Nesta faixa de potência, a fonte já começa a trabalhar ativa em alguns intervalos, ligando sua fan somente quando atingir uma certa temperatura, desta forma, gerando pouco ruído e mantendo a fonte abaixo dos 35ºc.

FLIR0131Testes com 100% de Carga

Nos testes com 100% de carga, pudemos observar mais uma vez um excelente comportamento da fonte, atingindo eficiência equivalente ao certificado 80+ Platinum em 220v. Sobre seu ripple, permanecemos com uma performance de filtragem espetacular por parte desta fonte, não passando de míseros 8mV em sua 12v.

Tabela_Testes_100%

Neste modo, a fonte já opera sua refrigeração de forma ativa, funcionando sua ventoinha de 135mm em cerca de 950RPM e mantendo sua temperatura de operação na casa dos 30ºc.
100%_Flir

Teste de Sobrecarga – 1040W –

Nos testes com sobrecarga, conseguimos extrair cerca de 22% a mais de potencia antes da fonte desarmar por ação de sua proteção OCP.

Nesta faixa de potencia, pudemos observar mais uma vez um excelente comportamento da fonte, atingindo ainda sim eficiência equivalente ao certificado 80+ Platinum em 220v. Sobre seu ripple, tivemos um certo aumento em relação ao seu comportamento na potencia rotulada, porém, ainda muito baixo, chegando a até 16mV.

Tabela_Testes_Overload

Como dito anteriormente, esta fonte foi desenvolvida a partir do modelo de 1000w, com a mudança de apenas alguns componentes em relação a sua irmã superior. Desta forma operando de forma tranquila mesmo em sobrecarga de 22%. Em outras palavras, esta é praticamente uma fonte de 1000W vendida sobre o rótulo de 850W.

Sobrecarga_Flir0Corsair Link

Sendo a principal característica desta linha de fontes frente a RM, o Corsair link sem dúvidas da uma boa ajuda para qualquer usuário que queira monitorar o comportamento do sistema e da fonte de alimentação.

Surpreendentemente, o programa apresentou medições mais precisas do que esperávamos e obteve valores muito próximos dos medidos pelo nosso testador de fontes.

220V_20%_Corsair_Link
Fonte com 20% de carga em 220v.
220V_50%_Corsair_Link
Fonte com 50% de carga em 220v.

Um fato importante para destacarmos é que seu módulo Corsair Link não é completo(Advanced) como da linha AXi. Desta forma, seu módulo Corsair Link(Digital) dispensa medições como, tensão da rede, medição individual de corrente e controle em cada trilho 12v e controle OCP sobre cada um deles.

No Corsair Link também está disponível a opção para mudar a forma de trabalho desta fonte de mono-trilho para multi-trilho.

220V_100%_Corsair_Link
Fonte com 100% de carga em 220v.
Desarme_1040W_220v
Fonte com 122% de carga em 220v.

Conclusão

Começando pela sua parte externa e seu acabamento, a Corsair RM850i não decepciona e aposta em um visual mais clean, que deverá agradar a grande maioria dos usuários, sejam eles entusiastas ou gamers.

Corsair_RM_850I_REVIEW (9)

Sobre seu cabeamento, também não encontramos pontos negativos para ela. Seus cabos possuem dimensões generosas e estão presentes em quantidade compatível com sua faixa de potência.

Sua qualidade de construção também nos impressionou. Apresentando uma excelente organização interna e componentes de ótima qualidade, vimos justificado o porque desta fonte contar com nada menos que 7 anos de garantia e ainda possuir excelente regulação em suas saídas de tensão.

Em relação a linha RM, a adição do Corsair link sem dúvidas só agrega pontos positivos a esta fonte, permitindo a usuário monitorar e controlar as principais características da fonte.

Sobre seu preço, no exterior, esta fonte é encontrada por cerca de US$150, ou seja, cerca de US$20 a mais que o modelo de 850W da linha RM e na mesma faixa de preço de suas concorrentes com módulo digital e certificação gold, como a Thermaltake DPS G850W

Pontos Positivos:

Acabamento sólido com design 100% modular

Fornece a potência rotulada e possui capacidade para ir além

Capacidade de mudar entre vários e um único trilho 12v

Possui certificação 80 Plus Gold e eficiência superior em alguns testes

Excelente perfil de funcionamento de seu microventilador

Corsair Link Digital

Cabos com dimensões generosas e com excelente quantidade de conexões

Pontos Negativos

Preço significativamente maior que a linha RM

Avaliação final:

Desempenho -> 10

Preço -> 8

Refrigeração e Acabamento -> 10

Nota Geral: 9,33

O mercado de computadores para o público gamer, seja ele desktop ou portátil, está mais do que consolidado, e claro que não é de se espantar que o número de companhias apostando em produtos para esse segmento aumente consideravelmente. A mais nova empresa a apostar nesse mercado é a sul-coreana Samsung, que durante a CES 2017 mostrou o Odyssey, uma linha de notebooks voltados para os fanáticos por games.

O Odyssey será disponibilizado em dois tamanhos de tela: 17,3 e 15,6 polegadas, ambos com resolução Full HD. O processador será um Core i7 da 7ª geração Intel Core, codinome Kaby Lake, suporte para até 64 GB de RAM DDR4 no modelo de 17,3 polegadas, e até 32GB DDR4 para o modelo de 15.6 polegadas.

O armazenamento interno no modelo com tela de 17,3 polegadas pode chegar a um conjunto de um SSD PCIe de 512 GB + 1 HDD de 1 TB. Já o modelo de 15,6 polegadas oferece em sua melhor configuração um SSD PCI e de 256 GB + 1 HDD de 1 TB. O chip gráfico obviamente é dedicado. O modelo de 15,6 polegadas usará a GTX 1050M, a placa do modelo de 17,3 não foi revelada, mas, será superior.

Há também portas USB 3.0 (e Tipo-C Thunderbolt 3 no na versão de 17,3 polegadas), Gigabit LAN, HDMI, WI-FI e Bluetooth. A bateria do modelo de 17,3 polegadas é de 93Wh, e 43Wh no modelo de 15,6 polegadas. No vídeo de apresentação a Samsung destaca alguns pontos especiais do aparelho, como, por exemplo, o botão Beast Mode, para dar um impulso na performance, e o sistema de resfriamento HexaFlow Vent, que pode ser retirado facilmente para que o usuário tenha acesso aos componentes, facilitando o upgrade.

 

Preço e data de disponibilidade:

Nenhuma informação em relação ao preço ou data de lançamento foi revelado.

Em nossos passeios pela CES 2017, tiramos um tempo e fomos visitar o estande da RIOTORO, empresa que está no mercado já há algum tempo com seus produtos de ótima qualidade, competindo diretamente com as marcas ja conhecidas.

Na continuação, lhe apresentaremos uma interessante galeria de imagens dos produtos que tivemos a oportunidade de conhecer:

TECLADOS:

De imediato, nos chama atenção os teclados Ghostwriter, com um aspecto visual muito bonito, ergonomia destacável, construção muito boa e de grande qualidade, bem como com a inclusão dos consagrados e tradicionais switches Cherry MX.

De inmediato nos llama la atención sus teclados Ghostwriter, poseen un diseño envidiable, ergonomía destacable, construcción de muy buena calidad y la inclusión de los tradicionales y bien ponderados, switches Cherry MX.

MOUSES:

Estes dois modelos de mouses gamers apresentam design e materiais interessantes. Com um corpo robusto e com cabos reforçados, os produtos chamam atenção e fazem com que qualquer um tenha vontade de experimenta-los!

Produtos esteticamente lindos e tecnicamente prometedores, estes são os produtos de alta qualidade da RIOTORO.

Fonte/traducao: Ozeros