Stephen Hawking: inteligência artificial irá destruir profundamente empregos da classe média

Stephen Hawking: inteligência artificial irá destruir profundamente empregos da classe média

Compartilhar

O físico Stephen Hawking, uma das mentes mais brilhantes do nosso tempo, tem uma visão nada animadora em relação ao impacto do avanço da inteligência artificial nos seres humanos. No ano passado Hawking disse que a Inteligência artificial pode acabar com a humanidade, já que o avanço da IA irá criar um “voo solo” das máquinas.

Parte desse cenário catastrófico na visão do físico sobre a inteligência artificial passa pela questão da grande quantidade de empregos que irão passar para as máquinas, basicamente o que ocorre hoje com a automação. Em um editorial publicado recentemente no The Guardian, Hawking diz que o crescimento da inteligência artificial irá dizimar profundamente empregos nas classes médias. Assim como a automação arrasou trabalhos de manufatura tradicional, a proliferação da IA possivelmente estenderá essa destruição dos postos de trabalho.

“A automação das fábricas já tem dizimado empregos na manufatura tradicional”, começou ele. “O crescimento da inteligência artificial provavelmente vai estender essa destruição de empregos profundamente nas classes médias, com apenas os papeis mais cuidadosos, criativos e supervisórios sobrando.”

Hawking também comenta que a perspectiva de desigualdade também aumenta, já que a internet e as plataformas que ela torna possível permitem que grupos pequenos façam um enorme lucro empregando poucas pessoas. “Isso é inevitável, isso é progresso, mas isso é também socialmente destrutivo”, diz o físico.

O caso mais recente de um anuncio envolvendo inteligência artificial e o problema com os postos de trabalho que são repassados para os avanços de aprendizado da máquina, é o Amazon Go, supermercado da gigante do varejo, que será lançado nos EUA em 2017. Nesse modelo de mercado do futuro não há nem caixas e nem atendentes, todo o processo de listagem dos produtos é feito diretamente pelo aplicativo, que também é o responsável por fechar o pedido, e fazer a cobrança, tudo integrado.

Nomes importantes da imprensa americana, como, por exemplo, o New York Post, diz que a Amazon está lançando o novo “assassino de empregos”, que os americanos terão que lidar.

Fonte: Hardware.com.br