Criador do Linux define como “lixo” os patches da Intel para as...

Criador do Linux define como “lixo” os patches da Intel para as falhas de segurança Meltdown/Spectre

Compartilhar

linus.jpg.500x263.auto

Sem papas na língua, Linus Torvalds, criador do Linux, deixou bem claro toda a sua indignação com a Intel sobre as falhas de segurança Meltdown e Spectre, que afeta em larga escala seus processadores. Torvalds através de uma troca de mensagens com David Woodhouse, engenheiro da Amazon, criticou os patches que estão sendo lançados para a correção das falhas e o posicionamento sobre o problema, uma espécie de omissão, em não admitir que se trata realmente de como seus processadores são projetado, a tal “falha de design” que a gigante de Santa Clara faz questão de dizer que não há.

“Os patches são um completo e lixo”, assim disparou Torvalds contra os remendos que a Intel vem promovendo. Além de trazer dores de cabeça para desenvolvedores de sistemas operacionais em algumas gerações de processadores está causando também momentos desagradáveis aos usuários finais.

PCs com processadores Haswell (4ª geração Intel Core) e Broadwell (5ª geração Intel Core) estão reiniciando após a aplicação do patch. Num primeiro momento devido a gravidade da falha de segurança a Intel aconselhou que a instalação da atualização fosse feita mesmo assim, mas agora já mudou o discurso e diz que é melhor esperar por uma versão corrigida. Uma completa bagunça.

“Nós recomendamos que OEMs, provedores de serviços em nuvem, fabricantes de sistemas, vendedores de software e usuários finais parem de oferecer as versões atuais (do patch), de forma que elas podem trazer mais reboots do que o esperado e outros comportamentos imprevisíveis do sistema. Para a lista completa de plataformas, acesse o site da Central de Segurança na Intel.com.” – declaração da Intel.

Além de não resolver o problema, Linus afirma que os patches lançados pela Intel têm uma bela parcela de “marketing” em cima, já que inclui correções para vulnerabilidades que já estão sanadas. O pai do Linux também não poupou os engenheiros da Intel, chamando de idiotas os responsáveis pelo design dos processadores.

No início de janeiro, quando esse assunto sobre as falhas de segurança nos processadores Intel ganhou repercussão mundial, Linus já havia dito que alguém na Intel precisa admitir que suas CPUs estão com um problema, em vez de sair por aí emitindo comunicados que tudo funciona como foi planejado.

Na visão de Torvalds a Intel estaria procurando soluções mais “brandas para benchmark” correções que não demonstrem realmente como a performance pode ser afetada, ao invés de priorizar a correção da brecha de segurança, independente de quanto isso impacta o desempenho, fugindo de um recall colossal.

Em declaração ao The Register, o porta-voz da Intel preferiu adotar o modo “automático” e responder que leva a sério o feedback dos parceiros na indústria, e que estão envolvidos de maneira ativa com a comunidade Linux, incluindo o Linus.

Fonte: Hardware.com.br