Campanha pela presidência na França é vítima de hack momentos antes da...

Campanha pela presidência na França é vítima de hack momentos antes da eleição

Compartilhar

A campanha de Emmanuel Macron, que tem liderado as pesquisas para o segundo turno das eleições presidenciais na França, foi vítima de um hackmomentos antes das votações, que aconteceram neste fim de semana. Foi divulgado um total de 9 GBs de dados tirados de e-mails e informações pessoais de políticos envolvidos com a campanha de Macron.

A campanha alega ainda que foram misturadas “informações falsas” junto com o que foi realmente obtido no hack para “espalhar dúvidas e mentiras”. Os documentos apareceram no 4Chan, WikiLeaks e depois se espalharam pelo Twitter.

Antes deste fim de semana Macron estava se posicionando 20 pontos nas pesquisas à frente de sua rival, Marine LePen, candidata de extrema direita. LePen foi comparada mais de uma vez por causa de seus posicionamentos e formato da campanha com Donald Trump, atual presidente dos Estados Unidos. Até por isso, surgiu a suspeita que a campanha pela presidência na França poderia ser vítima de um hack, assim como investigações apontam que poderia ter sido o caso para os norte-americanos.

A firma de segurança digital Trend Micro afirmou sobre a possibilidade da campanha de Macron ser alvo do mesmo grupo hacker da Rússia conhecido como Fancy Bear, ou APT 28, o mesmo grupo envolvido nas investigações com os vazamentos das eleições nos EUA. A empresa afirma que encontrou evidências de tentativa de phishing a partir do grupo em endereços de e-mail de oficiais da campanha de Macron.

Fonte: ReCode