A treta continua: FBI se oferece para ajudar outras agências no desbloqueio...

A treta continua: FBI se oferece para ajudar outras agências no desbloqueio de iPhones

Compartilhar

No fim do mês passado aparentemente a treta entre o FBI e a Apple tinha chegado ao seu final, já que a agência através de algumas formas que ainda não foram divulgadas, conseguiu desbloquear o iPhone do terrorista Syed Rizwan Farook, envolvido em um tiroteio ocorrido em dezembro de 2015 em San Bernadino, Califórnia, que resultou em 14 mortes e 22 pessoas gravemente feridas. O caso virou uma verdadeira novela, já que a Apple se posicionou contra o pedido do FBI em relação a ajuda nas investigações, já que a gigante de Cupertino, representada pelo CEO, Tim Cook, acreditava que esse desbloqueio desencadearia em uma série de problemas de segurança 

Embora o caso esteja resolvido, um comunicado divulgado recentemente pelo FBI, deu início a uma espécie de “spin-off” para essa treta. Já que a agência se comprometeu a ajudar as autoridades dos EUA em outros casos que envolvam o desbloqueio de outros aparelhos. Poderíamos até esticar esse “apoio”, citando agências de outros países, já que no ano passado foi levantado que a NSA espionou a Europa com a colaboração da Alemanha. Então não seria nenhum absurdo acreditar que o FBI também ajudará agências de outros países em algumas investigações que envolvem o desbloqueio desses gadgets.

Confira abaixo o trecho do memorando que cita essa certa parceria:

 Como tem sido nossa política de longa data, o FBI, claro, considerará qualquer ferramenta que possa ser útil para nossos parceiros. Por favor, saibam que continuaremos a fazer tudo que pudermos para ajudá-los consistentemente com nossas restrições legais e políticas. Vocês tem nosso compromisso de que vamos manter um diálogo aberto com vocês. Estamos nisto juntos.

Embora ainda esteja na surdina, alguns engenheiros da Apple acreditam que o método utilizado pelo FBI no desbloqueio do iPhone do terrorista será divulgado logo logo. Alguns rumores apontam que o responsável por ajudar o FBI foi a empresa insraelense Celebrite, que é um cliente antigo da agência americana.

Em meio a tudo isso a Apple está preparando novos métodos que irão reforçar ainda mais a segurança dos seus dispositivos, implementando nos novos modelos. Essa história ainda irá render bastante…

Fonte(s): Buzzfeed